top of page

SOBRE FRACASSAR

Ninguém gosta de falhar. Contudo, se o fracasso é tão temido ao ponto de não realizarmos nenhuma tentativa para ter sucesso, então pouco ou nada de valor será desfrutado. E se isso ocorrer, a vida vivida envolverá pouca ou nenhuma felicidade ou satisfação.


Uma das razões pelas quais o fracasso é tão frequentemente temido é que as consequências são consideradas, por aqueles que são muito ansiosos, como catastróficas e duradouras.

Talvez em vez de ver o fracasso como um acontecimento, você o vê como algo que define fundamentalmente quem você é, ou algo que define o seu valor como pessoa.

Não surpreende, portanto, que para algumas pessoas, não tentar fazer coisas novas é considerado uma estratégia “sensata” para evitar resultados negativos, o que pode ser feito até certo ponto; mas o que essa prevenção também faz é minimizar ou mesmo eliminar as chances de ter sucesso e de ter emoções positivas, como felicidade e satisfação.


Uma abordagem mais útil, portanto, seria estarmos preparados para assumir “riscos calculados” e ver a possibilidade de fracasso como oportunidades para aprender e melhorar.


Assim como crianças pequenas são encorajadas a continuar tentando quando elas “fracassam” na primeira tentativa, também devemos encorajar a nós mesmos e uns aos outros a perseverar se não conseguirmos na primeira (ou na segunda e na terceira) vez em que tentarmos alguma coisa.


Assim, com o objetivo de ajudá-lo a adotar atitudes mais úteis que podem levar à perseverança e à resiliência, faço as seguintes perguntas:

  1. Será mesmo assim tão ruim não conseguir obter sucesso  em algo específico?

  2. A "falha" na primeira (ou até na segunda ou na terceira) tentativa significa que você nunca terá sucesso com tentativas posteriores?

  3. Você conhece alguém que falhou, talvez mais de uma vez, mas que depois conseguiu o que queria?

  4. Quais são, se houver, as conseqüências do fracasso?

Esse texto tem algum significado para você? Me diz.


Adaptado de Sharp (2018)

bottom of page