top of page

AJUDANDO PESSOAS INSEGURAS

Nós seres humanos amadurecemos mental e emocionalmente em estágios previsíveis, assim como fazemos fisicamente. No entanto, por uma série de razões, todos nós tendemos a deixar para trás partes de nós mesmos e, isso pode gerar em nós sentimentos de dependência, vitimização e impotência.

Na infância tendemos a buscar segurança o tempo todo. Por vezes, encontramos essa segurança em nossos pais ou em figuras semelhantes, ou não. Quando nos tornamos adultos, podemos nos tornar excessivamente dependentes de outras pessoas, e até mesmo termos dificuldades para tomar iniciativas. E, assim como crianças, podemos nos sentir inadequados, vitimizados e preocupados com a nossa segurança e proteção.


Podemos desejar ter todas as nossas necessidades satisfeitas com o mínimo de esforço ou obrigação. Ao pensar dessa maneira, a felicidade e até o sucesso é estar em uma realidade onde as coisas são fáceis, sem exigências ou desafios para se preocupar. E, quando as coisas não acontecem da forma fácil como queremos, tendemos a ter os seguintes pensamentos:

  • “Eu não presto”;

  • “Estou desamparado”;

  • "Eu não posso fazer isso";

  • “A vida é muito difícil pra mim”, etc.

Esses pensamentos sobre nós mesmos dificultam qualquer visão de sucesso ou

independência.


Para ajudar pessoas inseguras tente proporcionar um ambiente confortável, com um nível menor de pressão ou conflito e o mais seguro quanto possível. Além disso, é melhor dar-lhes pequenas tarefas nas quais possam ser bem-sucedidas com facilidade e fazer com que trabalhem com outras pessoas que possam ajudá-las de maneira não ameaçadora.


Você é ou convive com gente insegura? Esse texto lhe ajuda de alguma forma? Como?


Adaptado de Broder (2018)

Comentários


bottom of page